Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




08.05.12

Extinção das Tarifas Reguladas de Electricidade será a nova TDT

Energia

 

 

Hoje estive a ler com alguma atenção a carta que anexava a factura deste mês da EDP (já anexava a factura do mês passado), sobre o processo de extinção das Tarifas Reguladas de Electricidade e fiquei claramente com a sensação que estava a ver um filme que vi, há muito pouco tempo. Tudo se começa a repetir. A desinformação, os descontos, as notas de rodapé, que se materializam num processo, pouco claro e que vai gerar com certeza, muitas das dúvidas e problemas que a TDT já provocou.

 

 

Acredito que não terá a mesma componente técnica que a TDT e que se tratam sobretudo de alterações contratuais, mas que as mesmas dependem de uma acção voluntária dos detentores dos contratos de electricidade e gás. Por isso, do anexo que referi no início, destaca-se o seguinte parágrafo:

 

Os clientes da EDP Serviço Universal com consumos em BTN que não exerçam o seu direito de mudança de comercializador continuarão a ser fornecidos de eletricidade pela Empresa, aplicando-se tarifas de venda transitórias, fixadas pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), que incluem um fator de agravamento, o qual visa induzir a adesão gradual ao mercado, até à data limite de:

 

- para os clientes com potência contratada compreendida entre 10,35 kVA, inclusive, e 41,4 kVA, inclusive, até 31 de Dezembro de 2014;

- para os clientes com potência contratada inferior a 10,35 kVA, até 31 de Dezembro de 2015.

 

Ficam por responder algumas questões e hoje mesmo, já tive oportunidade de enviar um mail para uma das empresas que prestará o serviço de electricidade. A saber:

 

- Que tarifas serão comercializadas? São as mesmas. Serão outras com desconto? Com período promocional? Infelizmente só vejo referências a descontos. Só isso. Já vi descontos de 2%, 5%, 10%. Resta saber, de que tarifas estamos realmente a falar e respectivamente para que potências?

 

- No período transitório, referem-se a um factor de agravamento. Fica igualmente por esclarecer, que factor de agravamento é esse e que impacto terá o cliente tomar a iniciativa de alterar o seu contrato.

 

 

Mais uma vez, fica a sensação que muitos utilizadores e cidadãos nada farão, até a conta de electricidade e do gás aumentar consideravelmente. Uns não o farão por desconhecimento, outros não farão porque acham que não têm que fazer nada e se calhar há uma minoria que não será afectada, porque as campanhas já realizadas, podem transferir numa fase inicial muitos clientes. Como sabem, a primeira empresa foi o Continente, em parceria com a EDP, transferindo nesse processo os clientes da EDP Serviço Universal para a EDP Comercial. Agora é a Galp Energia atacar, apresentando descontos de 2% ou de 10% para quem se mudar até Junho para a nova Galp On.

 

 

Para o consumidor comum, a data a reter é o dia 1 de Janeiro de 2013. Até lá, acho que vou andar bem atento, para compreender se devo mudar já e quais os impactos se o fizer já ou não. Julgo que será fundamental que façam o mesmo e tentei ajudar todos aqueles que terão dificuldades neste processo, como os vossos avós, os vossos vizinhos, uma vez que não podemos contar com aqueles que tinham capacidade de decisão para apresentar um processo mais simples.

Autoria e outros dados (tags, etc)




2 comentários

De trufas a 08.05.2012 às 19:28

ótimo blog, parabéns...

De Ricardo a 01.07.2012 às 10:51

Olá caro colega , sabes me esclarecer se mudar para a galp o contrato da edp será boa escolha? so que eu foi ao site da galp e vejo la uns descontos mafiosos , com uma mensalidade de 3,99€ por mes para reparaçoes em casa de tudo e dão desconto de 10% na fatura... eles dão os 10% mas tens que pagar mensal 3,99€ lool



Não haverá masi mercados para a eletrecidade?


Se poderes aguardo resposta cumps Ricardo

meu.mail.da@gmail.com

Comentar post





Creative Commons License CC | 2008-2013 iPhil